domingo, 21 de maio de 2017

Resenha: Dorothy Tem Que Morrer- Danielle Paige


Exibindo 20170521_142003.jpg

Ficha Técnica
Título Original: Dorothy Must Die
Autora: Danielle Paige
Ano: 2016
Páginas: 384
Editora no Brasil: Rocco

Sinopse
Primeiro livro da série de Danielle Paige, nesta releitura sombria do clássico de L. Frank Baum O mágico de Oz, Amy Gumm é uma nova garota do Kansas, que, em meio a um tornado, é enviada à terra de Oz com a missão de remover o coração do homem de lata, roubar o cérebro do espantalho, tomar a coragem do leão e destruir a garota dos sapatinhos vermelhos.

“Com toda magia em Oz, com toda a magia que as bruxas tinham me ensinado, havia um truque que eu ainda não dominara: como fazer as pessoas ficarem.”

O Mágico de Oz é um dos contos mais populares do mundo, todas as crianças um dia acabam conhecendo a estória de Dorothy, a garota que foi levada a Oz por um tornado, Amy Gumm também conhecia.
Nossa protagonista é do mesmo lugar de onde Dorothy era, Kansas, e é levada da mesma forma para Oz, embora o mundo encantador do livro não fosse exatamente o que ela imaginava. Amy chega em uma Oz totalmente devastada, onde o medo e o governo cruel dominam.

Logo quando chega lá Amy é recebida por um garoto misterioso que não lhe dá muitas respostas antes de desaparecer. Depois ela encontra Indigo, uma Munchkin emburrada que a principio parece não ter muitas respostas também, mas logo depois que percebe que Amy é do outro lado, explica o que aconteceu com a incrível Oz: "Dorothy aconteceu".
Depois de ir para o Kansas, Dorothy retornou para Oz depois e foi transformada em princesa, mas algo transformou aquela inocente garotinha em uma perversa ditadora. Magia, Dorothy ficou obcecada por magia. Quando começou a governar Oz, todos se tornaram escravos dessa versão mais maléfica da Princesa, como se não bastasse tudo isso, seus amigos Glinda (a Bruxa Boa do Sul), o Homem de Lata, o Espantalho e o Leão também foram transformados em versões muito mais bizarras e cruéis.

“Para baixo é para cima, para cima é para baixo. Boa é Perversa, Perversa é Boa. Os tempos estão mudando. É nisso que Oz está se transformando.”

Após alguns acontecimentos, Amy foi convocada (ou obrigada né) a se juntar à Ordem Revolucionária dos Malvados, que era um grupo formado por bruxas malvadas (ou boas?) e outros membros que tinham um único objetivo que era o de destruir o reinado de Dorothy, com isso Amy ganhou uma missão muito importante: Dorothy tinha que morrer.

Eu amo releituras de contos populares e quando eu vi o título na livraria eu só pensei no quanto eu precisava ler. Lembro de assistir O Mágico de Oz quando era criança, e achar o filme bem bizarro (quem conhece as histórias sobre o filme sabe o que quero dizer), mas nada tão assustador quanto a Oz que Danielle Paige criou. Eu que adoro a parte mais sombria das coisas fiquei bastante satisfeita, o Leão e o laboratório do Espantalho realmente me deram calafrios. Amy é uma personagem que não te cativa muito no começo, mas depois que a trama se desenvolve você passa a torcer muito por ela.
Esse é o primeiro livro de uma série que está sendo lançada aos poucos aqui no Brasil, e por isso o final fica bem aberto. Achei a narrativa meio entediante em alguns momentos, mas para mim não alterou o resultado final.
NOTA: ✫✫✫✫


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Incentive o blog! Comente o post com sua opinião ou sugestão, todos os comentários são bem-vindos, exceto os ofensivos. Deixe seu link caso você também tenha um espaço. Muito obrigada!