sexta-feira, 10 de março de 2017

Resenha: Água para Elefantes



Água para Elefantes
Autora: Sara Gruen
Páginas: 272
Ano: 2007
Editora: Arqueiro

Sinopse:
Desde que perdeu sua esposa, Jacob Jankowski vive numa casa de repouso, cercado por senhoras simpáticas, enfermeiras solícitas e fantasmas do passado. Por 70 anos Jacob guardou um segredo. Ele nunca falou a ninguém sobre os anos de sua juventude em que trabalhou no circo. Até agora.
Aos 23 anos, Jacob era um estudante de veterinária. Mas sua sorte muda quando seus pais morrem num acidente de carro. Órfão, sem dinheiro e sem ter para onde ir, ele deixa a faculdade antes de prestar os exames finais e acaba pulando em um trem em movimento - o Esquadrão Voador do circo Irmãos Benzini, o Maior Espetáculo da Terra.
Admitido para cuidar dos animais, Jacob sofrerá nas mãos do Tio Al, o empresário tirano do circo, e de August, o ora encantador, ora intratável chefe do setor dos animais.
É também sob as lonas dos Irmãos Benzini que Jacob vai se apaixonar duas vezes: primeiro por Marlena, a bela estrela do número dos cavalos e esposa de August, e depois por Rosie, a elefanta aparentemente estúpida que deveria ser a salvação do circo.

Opinião:
A velhice e algo que assusta a maioria das pessoas, e com Jacob Jankowsk não é diferente. Ele não consegue suportar a ideia de se transformar em um velho incapaz de fazer e lembrar ate das coisas mais simples. Em seu quarto, em uma casa de repouso, Jacob repassa lembranças sobre um passado distante onde trabalhou no circo e conheceu o amor de sua vida.
A narrativa da estória e feita por um Jacob "rabugento" e alterna entre  passado e presente.
Eu tentei ler "Água para elefantes" ano passado, mas acabei abandonando a leitura porque não me interessei muito. Esse ano finalmente peguei para ler novamente e terminei, ainda assim não morri de amores pelo romance. Gosto de narrativas que se passam no circo e nesse caso, acho que o que mais pude reparar é que apesar do toda aquela coisa maravilhosa que o espetáculo proporciona para as pessoas, os bastidores têm uma realidade completamente diferente, de maus tratos, falta de dinheiro, falta de condições básicas de sobrevivência, etc. E essa, por incrível que pareça, foi a parte que mais me apeguei no livro.
Eu adorei o Jacob, mas eu não consegui gostar da Marlena, achei ela sem sal, uma mulher um tanto boba e ingênua. August e Tio Al são detestáveis, mas acredito que poderiam ter sido desenvolvidos melhor, principalmente no caso de August, que tinha um possível transtorno psiquiátrico, mas apesar disso a autora o colocou sendo realmente como uma pessoa ruim, daí não tem como você levar em consideração que ele tem um problema e precisaria de ajuda.
É um livro de leitura fluida, dá para ler rapidinho, apesar das quase 300 páginas. Fiquei muito chateada porque o personagem que eu mais gostei, morreu.

NOTA: ✪✪✪

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Incentive o blog! Comente o post com sua opinião ou sugestão, todos os comentários são bem-vindos, exceto os ofensivos. Deixe seu link caso você também tenha um espaço. Muito obrigada!