domingo, 19 de março de 2017

8 filmes comoventes baseados em histórias reais (Parte I)

Resultado de imagem para clube de compras dallas

Vou dividir esse post em duas partes para ele não ficar tão longo para os leitores, quem acompanha o blog sabe que dou preferência à textos mais breves.

1. Clube de Compras Dallas (2013)
Na época em que o filme foi lançado, muito se comentou sobre a aparência e a magreza dos atores principais da história, Matthew Mcconaughey e Jared Leto, que interpretaram Ron Woodroof e Rayon, respectivamente.
Clube de Compras Dallas conta a história de quando Ron foi diagnosticado com AIDS em 1986, numa das épocas mais obscuras da doença, pois não havia um tratamento específico e promissor, além de muito preconceito com os portadores, que na maioria das vezes já eram rotulados como homossexuais. Após receber o prognóstico e ser alertado que tinha apenas alguns meses de vida, Ron, começa a buscar incessantemente tratamentos alternativos. Nesse período ele conhece Rayon, uma travesti que além de ajuda-lo também faz com que muitos preconceitos seus sejam quebrados.
O filme narra como os dois fundam um clube que faz o contrabando de remédios não autorizados, que prometem dar uma melhor qualidade de vida aos portadores de HIV, ajudando assim essas pessoas que anteriormente só tinham a morte como possibilidade.
Um filme chocante e comovente, que não poupa críticas à indústria farmacêutica e as falhas de quem controla a entrada de remédios e alimentos no país.

Resultado de imagem para Spotlight: Segredos Revelados

2. Spotlight: Segredos Revelados (2015)
Muitas pessoas que se sentem perdidas, procuram um propósito e até mesmo são movidas pela fé, procuram a Igreja afim de suprir inúmeras necessidades e motivos.
A Igreja por si só já passa uma mensagem, uma imagem boa e se mostra um lugar seguro para que qualquer pessoa possa frequentar e confiar. Em Spotlight, um escândalo envolvendo pedofilia quebra essa confiança.
O filme vai contar a história de um grupo de jornalistas que começa a investigar casos de abuso sexual infantil cometido por padres da Igreja Católica e descobrem um esquema que ninguém seria capaz de imaginar um dia.
Quando você se dá conta que tudo se trata de uma história real começa achar difícil conseguir lidar com uma realidade tão dura, é como confiar muito em alguém e de repente ser traído.
A maneira como o filme é desenvolvido é bem simples e mesmo assim te prende, mostra também o lado investigativo do jornalismo, que se mostra tão competente quanto o trabalho policial (e as vezes até mais).

Imagem relacionada

3. A Teoria de Tudo (2014)
As vezes nós achamos que histórias lindas de amor e união só existem na ficção, mas a jornada de Stephen e Jane nos prova ao contrário.
Com 21 anos de idade Stephen Hawking descobriu que sofria com uma doença motora degenerativa que lhe garantia apenas 2 anos a mais de vida. Na época, ele já tinha começado seus estudos sobre a astrofísica e seu relacionamento com Jane, tentou afastá-la, mas foi em vão, pois Jane insistiu que iriam se casar e mesmo que ele tivesse pouco tempo, ela ficaria com Stephen até o fim.
Uma história de vida e de amor muito tocante, ensina superação e persistência, me emocionei em várias partes do filme, não por ser triste, mas por ser lindo.

Resultado de imagem para o jogo da imitação

4. O Jogo da Imitação (2014)
"As vezes, são as pessoas que menos imaginamos que fazem as coisas que ninguém imaginaria" eu fiquei com um aperto no peito tão grande depois que acabei esse filme.
A guerra é uma e época difícil para todo mundo, principalmente para os países que estão envolvidos nela. Imagine você ter a responsabilidade de decifrar um código usado pelos nazistas, que caso você conseguisse, salvaria milhares de pessoas e faria seu país vencer e acabar com a guerra.
Alan Turing e uma equipe comandada por ele, ficaram com essa responsabilidade. Como se não bastasse isso, ele também tinha que lidar com o fato de ser homossexual em uma época que isso era considerado crime.
Claro que ele conseguiu e acabou virando uma lenda, bem depois, porque todo o processo permaneceu secreto por vários anos. Mas o fim que se deu toda essa história, não foi tão feliz. 
Benedict Cumberbatch está maravilhoso dando vida ao personagem principal, toda a sensibilidade e "esquisitice" foram transmitidas com sucesso.

Semana que vem eu posto a próxima parte. Tenham paciência. Se tiverem alguma sugestão de filme, podem comentar. Beijo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Incentive o blog! Comente o post com sua opinião ou sugestão, todos os comentários são bem-vindos, exceto os ofensivos. Deixe seu link caso você também tenha um espaço. Muito obrigada!