quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Resenha: Se alguma vez...

Nenhum texto alternativo automático disponível.



"Então é aqui que começamos: um menino à beira da morte.
Outro à beira de algo um tanto mais complicado."

Se alguma vez...
Autora: Meg Rosoff
Ano: 2016
Páginas: 256
Editora: Galera Record

Sinopse:
Um encontro com a morte transforma a vida de David Case. Convencido de que o destino não lhe reserva nada de bom, David decide se renovar e tornar-se, assim, irreconhecível para o destino e salvar-se de seu sofrimento certo. Ele passa a ser Justin Case, com uma aparência totalmente nova e uma paixão crescente pela sedutora Agnes Bee. Com seu galgo cinzento imaginário a reboque, Justin luta para manter sua nova imagem e, acima de tudo, sobreviver em um mundo onde as reviravoltas do destino o aguardam em cada esquina.

Opinião:
A Meg Rosoff é uma autora nova na minha vida ainda, eu resenhei faz pouco tempo o livro "Minha Vida Agora" e quem leu sabe que eu AMEI a história, tanto que eu estava com muito medo de ser decepcionada com essa outra obra da autora. Não fiquei decepcionada, mas também não achei uma trama excepcional.
"Se alguma vez..." conta a história de David Case, um garoto de 15 anos, que após ter salvado seu irmão caçula de uma tragédia, acredita que o destino tem algo de muito ruim preparado para ele. A paranoia é tanta que David muda seu nome para Justin e tenta adquirir uma nova personalidade e aparência para enganar o destino. Durante essa transição Justin conhece Agnes, uma garota de 19 anos que ele acaba se apaixonando e Peter, o seu mais novo melhor amigo.

"Por dentro, no entanto, ele se sentia deprimido por sua coleção cada vez maior de oportunidades perdidas."

No começo do livro você já imagina que o Justin é bem maluco, mas quando a história vai se passando, você percebe que todo mundo é maluco.
A leitura é bem fluida, foi um livro que li rapidinho. Fiquei surpresa com algumas coisas na história, mas outras me incomodaram, tipo o cachorro imaginário dele, eu ainda não entendi muito o que a autora quis passar com esse personagem.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Justin é um tanto dramático, mas eu entendi que essa é uma das coisas da adolescência, o medo paralisante que você tem do que o futuro, ou nesse caso o destino, reserva para você. Mas será que tem como fugir do destino? Apesar de muita gente não acreditar que isso exista, é uma boa indagação.
Os outros personagens são todos uns amores, Peter, Charlie, Dorothea, Anna, menos a Agnes, eu gostava tanto dela no começo, mas depois fiquei muito decepcionada com suas atitudes.

Ah e a capa, eu odiei, achei ela bem feia. Isso mostra como não devemos julgar o livro pela capa.

Eu recomendo o livro sim, mas só para quem tem a capacidade de ver Justin mais além de um adolescente dramático.

NOTA: ✪✪✪✪

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Incentive o blog! Comente o post com sua opinião ou sugestão, todos os comentários são bem-vindos, exceto os ofensivos. Deixe seu link caso você também tenha um espaço. Muito obrigada!