segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Contos de Fadas: suas verdadeiras origens e histórias


Resultado de imagem para Contos de Fadas versão zumbi

Oie gente!
* Repost atualizado do Dark Paradise

"Ao longo dos últimos 100 anos, os contos de fadas e seu significado oculto têm sido objeto da análise dos seguidores de diversas correntes da psicologia. Sheldon Cashdan, por exemplo, sugere que os contos seriam "psicodramas da infância" espelhando "lutas reais". Na visão de Cashdan, "embora o atrativo inicial de um conto de fada possa estar em sua capacidade de encantar e entreter, seu valor duradouro reside no poder de ajudar as crianças a lidar com os conflitos internos que elas enfrentam no processo de crescimento".

As histórias que nós conhecemos hoje, não são nada parecidas com as que percorriam os vilarejos na Europa.

"As versões infantis de contos de fadas hoje consideradas clássicas, devidamente expurgadas e suavizadas, teriam nascido quase por acaso na França do século XVII, na corte de Luís XIV, pelas mãos de Charles Perrault. Para Sheldon Cashdan, em referência aos países de língua inglesa, a transformação dos contos de fadas em literatura infantil (ou sua popularização) só teria mesmo ocorrido no século XIX, em função da atividade de vendedores ambulantes ("mascates") que viajavam de um povoado para o outro "vendendo artigos domésticos, partituras e pequenos volumes baratos chamados de chapbooks".Estes chapbooks (ou cheap books, "livros baratos" em inglês), eram vendidos por poucos centavos e continham histórias simplificadas do folclore e contos de fadas expurgados das passagens mais fortes, o que lhes facultava o acesso a um público mais amplo e menos sofisticado."

As verdadeiras versões das histórias circulam pela internet e são muito diferentes do que estamos costumados a ouvir.







João e o Pé de Feijão
Um exemplo de outra história do personagem se chama João e suas pechinchas, onde vai vender vacas da família por dinheiro, e as troca por itens mágicos como um bastão mágico e um violino com o poder de seduzir as mulheres das vilas para poder se casar e ter vários ‘’cestos cheios de crianças’’.

Cachinhos Dourados
A história original passou por muitas mudanças, pois de principio, não havia nenhuma menina com cachinhos dourados, e sim uma velha senhora faminta que estava sem abrigo e havia encontrado uma casa com três pratos e três camas, assim depois de comer a comida, iria dormir, até que os moradores da casa chegavam, eram três ursos e a devoravam.

A Bela e a Fera

Em muitas versões da história, a Besta nunca é descrita, sua aparência é deixada para ser imaginada pelo leitor, (um ser peludo com chifres e rosto meigo foi implantado pela Disney), no entanto, em uma versão antiga, a Besta é descrita como uma serpente grande, nesta versão, ele explica por que foi amaldiçoado e transformado em uma cobra por uma bruxa, conta a Bela que ‘’seduziu um órfão’’, e a pedofilia foi perdoada pela Bela.

A Bela Adormecida
Aurora espeta o dedo e dorme. O príncipe chega, estupra a garota e vai embora. Ela engravida e dá à luz, enquanto dorme. Na história de Giambattista Basile, a personagem acorda apenas quando os bebês, famintos, chupam o seu dedo e retiram o linho enfiado na carne. Outra versão mais antiga da mesma história (contada por Robert Darnton) diz que Aurora acorda com os recém-nascidos comendo o corpo da própria mãe, de tanta fome.

Pinóquio
O personagem é muito mais manipulador na história "As Aventuras de Pinóquio", de Carlo Collodi. Assim que aprende a falar, ele foge de casa. Quando o grilo falante tenta dar bons conselhos, Pinóquio se irrita e mata o amigo com uma martelada na cabeça. Depois, ele fala com mortos e fica agonizando quando dois perseguidores o enforcam. Ele escapa. Gepeto é engolido por um tubarão, ao invés de uma baleia. No fim da história, Pinóquio está à beira da morte.

Peter Pan
A história de J.M. Barrie não foi tão modificada... com algumas exceções sórdidas. Quando os Garotos Perdidos envelheciam, o próprio Peter Pan se encarregava de matá-los, para evitar a superpopulação na Terra do Nunca. Outra história, "Peter Pan in Kensington Gardens", sugere que o garoto enterrava cadáveres diariamente, incluindo bebês que se perdiam e eram assassinados.

A Princesa e o Sapo
A lenda do beijo que transforma sapo em príncipe já ganhou várias versões, mas nos primeiros textos conhecidos do "Príncipe Sapo", o feitiço do príncipe não é quebrado através de um beijo. A solução é maltratar o sapo, batendo-o na parede com a maior força possível. Outras versões dizem que o feitiço seria quebrado se o animal fosse queimado em uma fogueira, ou decapitado. 

Cinderela
Para seus pés caberem no sapatinho de cristal, uma irmã malvada corta os dedos do pé, e a outra corta o próprio calcanhar. Mas o príncipe é avisado de o sapatinho está repleto de sangue, e não aceita nenhuma das duas como esposa. Quando elas tentam comparecer à festa de casamento entre Cinderela e o príncipe, as irmãs têm os olhos furados por pássaros. Mais tarde, Cinderela quebra o pescoço da Madrasta Má com a tampa de um baú, matando a vilã. Ah, mais um detalhe: não existia fada madrinha na história dos irmãos Grimm.

Frozen
Na história "A Rainha do Gelo", de Hans Christian Andersen, os trolls são malvados, e fazem um espelho que distorce as imagens. O espelho se quebra, e pequenas farpas atravessam os olhos e o coração de Kai, irmão de Gerda (sim, a história original gira em torno de uma garota e um garoto). A malvada rainha da neve aparece, faz com que Kai se esqueça da irmã e leva-o com ela. Gerda procura pelo irmão: uma moita nasce de suas lágrimas, e investiga todos os cadáveres enterrados no chão, mas nenhum deles é de Kai, ou seja, ele ainda está vivo! Com a ajuda de uma garota ladra, eles retiram as farpas de Kai, combatem a bruxa e voltam para casa.


Fontes: Mistérios Fantásticos / CuriososBR / Wikipedia / Adoro Cinema 

7 comentários:

  1. Nossa! Meio macabra esses finais de contos de fadas né?
    Obrigada pela visita ao blog
    Hoje tem dois posts fresquinhos esperando por vc.
    Ótimo dia!
    Big Beijos
    Lulu on the sky

    ResponderExcluir
  2. Eu já tinha lido alguns dessas histórias de contos de fadas, realmente é algo bem mais assustador.

    http://simpleseagradavel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Nossa tem umas que assusta mesmo!
    Seguindo aqui!
    Beijoss

    http://dez-pra-meia-noite.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Eu nunca tinha lido :s só li as fofinhas, tem umas assustadoras eu eim rss, no começo achei a dos 3 porquinhos tensa até ler as outras, amei o post, não conhecia ainda aqui, super fofo e vou mostrar esse post p tdo mundo rss
    To seguindo aqui flor, pode retribui?
    Blog: http://ingridegoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Estou seguindo, beijinhos e parabéns pelo blog!
    sempredegloss.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Nossa, que desilusão haha Muito macabras essas histórias originais né? Ainda bem que ninguém contou assim pras crianças.
    To seguindo aqui, beijos!

    www.1blog-2girls.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oii!
    Eu já li os originais, mas prefiro os contos como a Disney fez. E também é difícil de acreditar nas originais Rsrs é mais histórias de terror.

    Beijos - Refúgio da Ju

    ResponderExcluir

Incentive o blog! Comente o post com sua opinião ou sugestão, todos os comentários são bem-vindos, exceto os ofensivos. Deixe seu link caso você também tenha um espaço. Muito obrigada!